As 14 características identificadoras do Fascismo

O cientista político Dr. Lawrence Britt escreveu recentemente um artigo sobre fascismo ("Fascism Anyone?," Free Inquiry, Spring 2003, page 20). Estudando os regimes fascistas de Hitler (Alemanha), Mussolini (Itália), Franco (Espanha), Suharto (Indonésia), e Pinochet (Chile), Dr. Britt encontrou 14 elementos em comum. Ele os chamou de características identificadoras do fascismo.

As 14 características são:

1. Poderoso e contínuo nacionalismo - Regimes Fascistas tendem a fazer uso constante de lemas patrióticos, slogans, símbolos, sons e outras parafernálias. Bandeiras são vistas em todos os lugares, como também símbolos de bandeiras em roupas ou exibições públicas.

2. Desdém pelo reconhecimento de Direitos Humanos - Por medo de inimigos e pela necessidade de segurança, nos regimes fascistas o povo é persuadido de que os direitos humanos podem ser ignorados em certos casos por causa da "necessidade". O povo tende a olhar para o outro lado e mesmo dar sua aprovação à tortura, à execuções sumárias, assassinatos, e longos encarceramentos de prisioneiros, etc.

3. Identificação de Inimigos/bodes expiatórios como uma causa unificadora – As pessoas são convencidas a se reunir em um frenesi patriótico sobre a necessidade de eliminar uma ameaça ou inimigos em comum inferidos: minorias raciais, religiosas e étnicas; libertários; comunistas; socialistas, terroristas, etc.

4. Supremacia militar - Mesmo quando há problemas domésticos generalizados, aos militares é dada uma quantidade desproporcional de financiamento do governo, e a agenda domestica é negligenciada. Soldados e militares são glamourizados.

5. Sexismo desenfreado - Os governos de nações fascistas tendem a ser quase exclusivamente dominados pelos homens. Nos regimes fascistas, os tradicionais papéis de gênero são tornados mais rígidos. Divórcio, aborto e homossexualidade são suprimidos e o Estado é representado como o último guardião da instituição familiar.

6. Controle da mídia de massa - Às vezes a mídia é diretamente controlada pelo governo, porém em outros casos, a mídia é indiretamente controlada pelas regulamentações governamentais, ou por porta-vozes e executivos da mídia popular. Censura, especialmente em tempos de guerra, é muito comum.

7. Obsessão pela segurança nacional - O medo é usado como ferramenta motivacional pelo governo sobre as massas.

8. Religião e governo são interligados - Governantes em nações fascistas tendem a usar a religião predominante no país como ferramenta para manipular a opinião pública. Retórica religiosa e terminologia são comumente utilizadas pelos líderes governantes, mesmo quando a maioria das doutrinas da religião são absolutamente opostas às políticas ou ações do governo.

9. O poder corporativo é protegido - A indústria e os negócios aristocratas de uma nação fascista são geralmente quem coloca os líderes do governo no poder, criando uma relação de benefício mútuo entre negócios/governo e a elite de poder.

10. A força de trabalho é suprimida - Porque o poder de organização do trabalho é a única ameaça real a um governo fascista, os sindicatos são eliminados inteiramente ou são severamente suprimidos.

11. Desprezo pelos intelectuais e pelas artes - nações fascistas tendem a promover e a tolerar a hostilidade aberta ao ensino superior, e a academia. Não é incomum para professores e outros acadêmicos serem censurados ou mesmo presos. A liberdade de expressão nas artes e nas letras é abertamente atacada.

12. Obsessão por crime e castigo - Sob regimes fascistas, à polícia é dado poder quase ilimitado para fazer cumprir as leis. As pessoas frequentemente estão dispostas a ignorar os abusos da polícia e até mesmo abrir mão das liberdades civis em nome do patriotismo. Muitas vezes existe uma força policial nacional com quase ilimitado poder em nações fascistas.

13. Nepotismo e corrupção excessivos - Regimes fascistas quase sempre são regidos por grupos de amigos e associados que nomeiam cargos um ao outro e usam o poder governamental e a autoridade para proteger os seus amigos de responsabilidade. Não é raro nos regimes fascistas recursos nacionais e até mesmo tesouros serem apropriados ou mesmo totalmente roubados pelos líderes do governo.

14. Eleições fraudulentas - Às vezes as eleições nos países fascistas são uma completa fraude. Outras vezes as eleições são manipuladas por campanhas de difamação ou até mesmo por assassinato aos candidatos de oposição, uso da legislação para controlar o número de votos ou limites do distrito político, e manipulação da mídia. Nações fascistas também costumam usar seus sistemas judiciários para manipular ou controlar as eleições.



Tradução livre. Texto original em inglês aqui.

#Compartilhar:

Sem Comentario to " As 14 características identificadoras do Fascismo "

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››