A morte de policiais e os Direitos Humanos

Temos no Brasil, em média, 490 policiais mortos por ano. Isso significa que são 1,34 policiais sendo mortos por dia no país. Por dia, gente. É um número aterrador.

Ontem foi o Cabo Marcos, de MG, hoje será outro. Ou mais de um, talvez. Os dados sobre vitimização policial são fáceis de serem encontrados na internet. São inúmeras as pesquisas, as matérias jornalísticas e os artigos científicos disponíveis. Diversos estudiosos atentam para o problema dos altos índices de letalidade e vitimização policial, e não é de hoje.

Temos a polícia que mais mata, mas também a que mais morre no mundo. As atuais políticas públicas de enfrentamento à criminalidade, aliadas à desvalorização da carreira e o precário treinamento colocam todos os policiais em situação de extrema vulnerabilidade.

Policial Chora (Foto original: Walter Paparazzo)

Então, não me venha com essa história de que "não saiu uma linha na imprensa sobre a morte do Cabo Marcos"; que "os defensores dos direitos humanos não lamentaram a morte do policial"; que "mais um herói morreu"; que "os policiais são os guerreiros da sociedade". Como eu disse, tanto a letalidade quanto a vitimização policial são assuntos discutidos com frequência nos jornais, em páginas na internet, nas redes sociais e nos cursos preparatórios das academias de polícia. Policial não é herói, nem guerreiro: é um cidadão e um trabalhador e, como tal, sujeito de direitos. No entanto, é justamente pela situação de constante violação de direitos humanos em que os policiais se encontram é que assistimos, diariamente, a essa carnificina.

Em vez de colocar a culpa nos direitos humanos, que tal nos ajudar na luta pelo reconhecimento desses direitos aos policiais?

Não precisamos de guerreiros: precisamos de profissionais qualificados, bem treinados, conscientes de sua função social.

À família do Cabo Marcos, toda a minha solidariedade.


*Escrito por Bianca Braile, delegada da Polícia Civil em Minas Gerais. 

#Compartilhar:

6 comentários to ''A morte de policiais e os Direitos Humanos"

Comentarios
  1. O 4º parágrafo foi completamente infeliz. A morte do policial pode até ter gerado uma comoção nacional, mas não comoveu a imprensa e, consequentemente, não comoveu os nossos representantes (se é que podemos chamá-los assim). Concluindo, há sim atos heroicos por parte dos policiais, quando extrapolam sua função visando o bem estar social. Obviamente, quem está atrás da mesa não sabe disso.

    ResponderExcluir
  2. Deixa ver se eu entendi. Quer dizer que dar a um policial um salario de maraja vai evitar que ele morra em combate? A Policia brasileira sobretudo a civil não esclarece nem 10% dos homicidios e ainda quer salario de maraja? Na iniciativa privada estariam todos demitidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, do jeito que reclamam tem-se a impressão de que aumentos em seus salários os tornarão imunes às balas. Deveriam, quando ingressassem na carreira policial, ter ciência de que podem ser vítimas de balas que podem matar. Ademais, ninguém é obrigado a ser policial. Ou é?

      Excluir
  3. A morte do CB Marcos não comoveu nem a sociedade nem a imprensa e nem muito menos os porcos defensores dos direitos humanos como já erra de se esperar né quando esses malditos vermes vagabundo são mortos em confronto com a policia a mídia manipuladora cai encima da policia igual urubu em carniça, fala um monte de merda a respeito dos policias o lixo da comissão de direitos humanos vem fervendo pra cima dos policias em prol do bandidinho vitima do policial opressor da sociedade opressora, sabe qual o real poblema desse pais de merda e essa sociedade ipocrita podre que forma esse maldito pais por causa de gente assim que o pais ta afogado na merda, um policial e morto nada acontece, os lixos da comissão de direitos humanos se que se pronunciar fingem que nem ver, assim como muitos por ai a impressa nem liga também sabe porque, não da audiência ate porque cá entre nos foi só mais um policial não faz diferença o povo não ta nem ai pra policia foda-se se morre um se morre dois ou mais isso ninguém da importância, o que da importância e se um verme for morto durante uma operação policial ai sim era uma vitima da sociedade um estudante um pai de família um tralhador, isso sim da audiência isso sim os direitos humanos vão fala entra com pedido de indenização na justiça pela morte do bandidinho pela atuação da policia nas comunidades, com centenas de ação na justiça contra a PM ate porque isso e o serviço sujo desses porcos só servem para isso falar merda pra fazer merda pra proteger vagabundo e isso que eles gostam de fazer e isso que fica bonito para a sociedade e isso que o povo gosta de ver, bandido saindo como vitima e o policial saindo com errado esse e o BRASIL pais da impunidade onde os valores estão investido isso e BRASIL onde vai para esse pais!

    Mas isso também não importa e só minha opinião.

    Parabéns Dr DELEGADA DE POLICIA CIVIL pelo seu lindo texto eles faz muita gente refletir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia senhores: sempre fui crítico do trabalho da maioria dos policiais. Por ser negro sei dos desafios de enfrentar o olhar preconceituoso que a gente sente na pele nas recorrentes batidas policiais. Entretanto, ao ter o privilégio de acessar a diversas paginas de policiais ativistas que defende uma sociedade mais justam humana e etnicamente plural, fiquei feliz com o texto da ilustre delegada. Ao mesmo tempo, com uma ponta de esperança que é possivel superar a violência urbana e racial com a luta conjunta entre policiais pensantes e a comunidade afrodescendente. Parabéns mais uma vez. Dr. Ruy dos Santos

      Excluir
  4. É lamentável a morte de quase 500 policiais por ano em todo o Brasil. Agora, por questão de extrema justiça, gostaria de lembrar que em torno de 25.000 jovens negros, brasileiros, são exterminados todos os anos. E quem comete tais atrocidades são maus policiais e grupos de justiceiros. PS: mas as execuções em massa de jovens negros não causam comoção nacional, infelizmente!

    ResponderExcluir

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››